REGIONALIZAR É MAIS QUE DESCENTRALIZAR... É UM PACTO DE COOPERAÇÃO ENTRE COMPANHEIROS/AS


Muito se fala em Novo Sindicalismo. Todavia, pouco se pratica apesar desta concepção de um novo modelo de atuação sindical já render muitas páginas de nossa longa história social...

O sindicalismo brasileiro era marcado por seu caráter corporativista, pautado pela organização estatal iniciada na era Vargas.

O novo sindicalismo entra em cena no final da década de 1970, especialmente através das greves no ABC paulista. Promovendo a organização de trabalhadores do campo e da cidade, o novo sindicalismo transformou-se em um importante ator no processo político brasileiro, incorporando nas lutas sindicais, especialmente as de cunho político mais amplo, contingentes de trabalhadores que até então estavam alijados do processo político. Dentre os desdobramentos dessa nova postura sindical destaca-se a organização, em 1993, de uma central sindical que atuaria em nível nacional, a Central Única dos Trabalhadores – CUT, a nossa central!

Hoje, experimentamos no Brasil uma vivência sindical com instrumentos jurídicos claros e legitimidade social que nos credencia à manutenção das conquistas históricas bem como nos habilita à intervenção cada vez mais ousada do ponto de vista da nossa exuberante missão de fundar uma nova relação entre o Homem, a Mulher e o Trabalho.

A FETAMCE é uma das federações mais organizadas do Brasil dentro do ramo dos/as Municipais. Sua forma de atuação na ambiência sindical do Brasil a eleva ao status de propor modelos para outras instâncias do Movimento Sindical dada a sua capacidade de inserção no Novo Sindicalismo Contemporâneo.
 
Uma das ações da Federação, cuja finalidade de descentralizar é superado conceitualmente pela significação maior de cooperação, foi a de criar Regionais em todo o estado do Ceará a fim de otimizar a ação sindical, congregar companheiros e companheiras mediante a promiximidade geográfica determinada na verdade pela convergência de uma agenda sindical regional comum.
 
Para a Presidente da FETAMCE, Sebastiana Faustino, a criação das 10 Regionais é mais que uma ação de aproximar a Federação de sua base, é na verdade, o estabelecimento de um Pacto de Cooperação Sindical, entre a estrutura administrativa da Federação na instrumentalidade de seus diretores e diretoras e a base de sócios e sócias, buscando nisso, a eficácia das respostas à organização sindical municipal local.
 





Nesse mesmo tom positivo e visionário, Enedina Soares, atual Secretária de Comunicação da Federação, considera que, para que tenhamos a força necessária no enfrentamento de uma agenda sindical pesada, é preciso cada vez mais nos aliançarmos com os companheiros e companheiras quando da identificação das mesmas lutas, das mesmas problemáticas buscando o bem viver do ponto de vista trabalhista e também humano, para todos os trabalhadores e trabalhadoras.

Enedina que esteve presente no Seminário da Regional da FETAMCE no Setão Central, realizado em Quixadá, terça-feira, dia 12 de abril de 2011, acredita que a realização de uma atividade como essa que é a de levar o conhecimento sindical às lideranças estratégicas de cada região, é uma forma bem sucedida de construir um sindicato local forte a partir da instrumentalidade de nossas lideranças nos termos de concepção e prática sindical.
 
O evento que teve como anfitrião o SINDSEP de Quixadá, contou com a presença de lideranças sindicais dos municípios que compõem a Regional da FETAMCE no Sertão Central: Canindé, Itapiúna, Madalena, Paramoti, Pedra Branca, Senador Pompeu, Quixeramobim, Quixadá, Ibaretama, Banabuiu, Choró e Ibicuitinga.
 
Segundo Hilderlene da Silva, Secretária de Formação do SINDSEP de Quixadá e Região, que juntamente com outros companheiros e companheiras organizou o evento, esse é só o início de uma grande mobilização da nossa Federação na atitude positiva de fortalecimento da política sindical no Sertão Central. Ainda de acordo com Hilderlene, essa articulação já tem rendido maior presença e intervenção qualificada da FETAMCE no debate cotidiano com prefeitos e prefeitas com vistas à discussão da pauta de reivindicação dos/as Municipais.
 
O Seminário realizado teve a grande contribuição do renomado instrutor de conhecimento sindical, senhor Helder Molina, que de forma dinâmica e muito bem fundamentada, ofereceu às lideranças presentes, elementos gerais imprescindíveis sobre o papel do sindicato na sociedade atual bem como ampliou a reflexão com todos e todas acerca da necessidade da cooperação entre os companheirose companheiras no fomento do debate em torno de uma agenda sindical comum.
 
Tudo isso mostra que a visão da FETAMCE se configura de forma contemporânea frente à efervescência do debate dos temas sindicais ao passo que mantém a legitimidade histórica que somente os verdadeiros e verdadeiras sindicalistas possuem.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Janeiro Branco