FORMAÇÃO marcou fortemente o 5º Congresso Nacional da CONFETAM

Gênero e Equidade  de Remuneração - uma das oito Mesas Temáticas do 5º Congresso da CONFETAM/CUT


Ao abordar o processo de formação no 5º Congresso, a CONFETAM/CUT convida a Categoria de Municipais à atualização dos trabalhadores e trabalhadoras que se dá nas práticas sociais do cotidiano, do trabalho, da família, das ruas e do Sindicato através da participação organizada.

Para a CONFETAM/CUT, uma Política de Formação Sindical para a cidadania plena é aquela em que ações afirmativas, intencionalmente programadas, de caráter sociopolítico, propicia a organização e a socialização de experiências; reflete e acumula conhecimentos teóricos e práticos para avançar as formas de consolidação da Agenda de Luta dos(as) Municipais.


No penúltimo dia do Congresso a Formação Político-Sindical pautou fortemente o evento quando da realização de oito Mesas Temáticas em que o debate do Ramo dos Municipais foi aglutinado a partir das seguintes estratégias de mobilização social para efetivação de conquistas: 

1  - Campanha Salarial Unificada e as Novas Estratégias 

2 - Controle Social e Alianças com a Sociedade

3 - Concurso Público e o Fim da Terceirização 

4 - Mídias Sociais e Comunicação Sindical

5 - Gênero e Equidade de Remuneração

6 - Juventude no Ramo do Serviço Público Municipal

7 - Assédio Moral e Saúde do(a) Trabalhador(a)

8 - Igualdade de Oportunidades 


Em cada uma das discussões desenvolvidas nas Mesas Temáticas, a correta noção de Formação Político-Sindical chamou a atenção do Ramo dos(as) Municipais de que é preciso que os trabalhadores e trabalhadoras descubram a dimensão de sua própria intenção de formação plural e socialista, entendendo-a como voltada para a autonomia em tornar-se sujeitos da sua existência individual e coletiva.

Postagens mais visitadas deste blog

Janeiro Branco

Graça Costa, do SINDSEP de Quixadá (CE), é eleita Secretária Nacional de Organização Sindical da CUT