Contra os Desaforos da Terceirização: MOBILIZAÇÃO


Com aproximadamente 60 dias de salários atrasados, o SINDSEP de  Quixadá e Região convocou a Categoria de Agentes de Limpeza Pública de Quixadá e os chamados Garis paralisaram as atividades. Na pauta, além de salários atrasados, encontram-se reivindicações da ordem das condições de trabalho que muitas vezes beiram total absurdo.

Os meios de comunicação e as redes sociais amanheceram hoje com relatos dos próprios garis em total desespero, chorando ao vivo nas emissoras de rádio, informando a população que suas famílias estavam passando fome. Estão sendo compartilhados pedidos de doação de alimentos para os garis que no começo da manhã receberam da Diretoria do SINDSEP um café da manhã no próprio Setor de Limpeza Pública. 

A Diretoria do SINDSEP e os Garis permaneceram paralisados até que a Prefeitura que é a responsável pela contratação da Empresa terceirizada de serviços de limpeza apresentasse proposta.

A população de Quixadá que conhece bem a trajetória de humilhações dos garis de Quixadá que vem há muito tempo sendo maltratados pela relação de trabalho terceirizada entendeu o motivo das ruas amanhecerem sujas e com lixos domésticos acumulados nas calçadas. 

Os garis, em sua maioria, pessoas já entrando na faixa da melhor idade, paralisaram as atividades por não terem condições de continuar trabalhando sem receber salário.

A própria empresa terceirizada chegou a avisar ao SINDSEP que ESCOLHERAM pagar os fornecedores dos equipamentos e transportes de limpeza ao invés de pagar os salários dos garis. Um absurdo que só mostra QUEM, AFINAL DE CONTAS, GANHA COM A ONDA DA TERCEIRIZAÇÃO: apenas e tão somente os patrões, os donos das empresas.

Diante da decisão tomada pela categoria em só retomar os trabalhos após proposta por parte da Prefeitura e de sua empresa terceirizada, o Prefeito de Quixadá, senhor João Hudson Rodrigues, foi ao próprio local onde estavam acampados os garis e ali mesmo houve uma audiência de negociação coletiva entre o SINDSEP, representante dos garis, e a Prefeitura representada pelo próprio gestor.

Ao final, o Prefeito de Quixadá propôs que eles voltassem a trabalhar ao garantir o pagamento de um mês de salário no dia 28/08 e o outro mês no dia 12/09. 

A Diretoria do SINDSEP colocou essa proposta para que os próprios trabalhadores votassem. Os garis aceitaram voltar ao trabalho e afirmaram categoricamente que, SE APENAS O PRIMEIRO MÊS FOR DESCUMPRIDO NO DIA 28 DE AGOSTO, a categoria vai parar as atividades novamente.

Postagens mais visitadas deste blog

Janeiro Branco