LUTO: MORRE UM SÍMBOLO DA LUTA CONTRA A TERCEIRIZAÇÃO

"Na mesma pedra se encontram, conforme o povo traduz:  quando se nasce - uma estrela, quando se morre - uma cruz.
Mas quantos que aqui repousam, hão de emendar-nos assim: "Ponham-me a cruz no princípio...
E a luz da estrela no fim!" 
(Mario Quintana)



A Família SINDSEP se solidariza com a família pela partida do companheiro MAGNO CÉSAR CAVALCANTE - AGENTE DE LIMPEZA PÚBLICA, conhecido como Chapéu).


COMPANHEIRO CHAPÉU liderando os companheiros e companheiras na luta contra os desmandos da Terceirização

O companheiro "Chapéu" era filiado desde 2000. Era um dos mais destacados na luta contra as afrontas da Terceirização que vem sofrendo a sua categoria. 
FOTO HISTÓRICA: Companheiro Chapéu (terceirizado) ao lado de Graça Costa (à época, Presidenta do SINDSEP. HOJE, a principal liderança da CUT Nacional responsável pela luta CONTRA A TERCEIRIZAÇÃO no Brasil). 
A imagem acima refere-se a um dos grandes enfrentamentos que os garis de Quixadá fizeram contra a Terceirização no município de Quixadá (CE). Trabalhadores e sindicalistas acamparam na Prefeitura buscando a negociação da pauta de reivindicação da Categoria.

De fato, ele foi um dos símbolos da luta dos garis de Quixadá que travam um combate ferrenho contra a precarização que é resultado do mal que vem se alastrando pelo Brasil chamado de Terceirização.

O engajamento do Companheiro Chapéu e sua defesa permanente em favor de seus companheiros e companheiras o levaram a sempre denunciar condições indignas de trabalho e desrespeito aos direitos trabalhistas.

Na greve de 2000, no governo do PSDB em Quixadá, os garis chegaram a ter vários meses de salário atrasado. Chapéu e seus companheiros chegaram a passar fome. Nesse momento, organizados pelo SINDSEP de Quixadá e Região saíram às ruas chamando a atenção da população que expressou solidariedade com doação de alimentos.

O companheiro Chapéu que já integrou à direção do SINDSEP como Representante da Organização de Local de Trabalho (OLT), hoje, foi vítima da violência sendo brutalmente assassinado. 





Não contaremos mais com a contribuição do companheiro MAGNO CÉSAR CAVALCANTE (Chapéu) na luta por melhores dias para os trabalhadores terceirizados que, a exemplo de todo o Brasil, VEM SENDO ESCRAVIZADOS através das relações de trabalho indignas, indecentes e que aviltam a conquista histórica das leis trabalhistas.

Não esqueceremos das suas palavras no meio da luta: 


"QUERO UM TRABALHO DE VERDADE E NÃO UM CONTRATO TEMPORÁRIO. CHEGA DE SER MALTRATADO. CHEGA DE TANTA HUMILHAÇÃO. EU NÃO SOU LIXO. EU SOU GENTE." 
Magno César Cavalcante (Agente de Limpeza Pública, GENTE, não lixo!)

Postagens mais visitadas deste blog

Janeiro Branco