"O trabalho da nossa militância foi extraordinário": afirma Graça Costa em relação à Luta contra a Terceirização


Diante da pressão da Secretaria de Relações do Trabalho da CUT Nacional que vem mobilizando o Brasil contra a aprovação do PL 4330 da Terceirização, o Presidente da Câmara Federal, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), assumiu o compromisso de não colocar em votação o Projeto de Lei 4330/04, enquanto o tema não for amplamente discutido.

Durante o encontro em Brasília, o parlamentar afirmou que só discutirá a votação do PL ou qualquer requerimento de urgência após a realização de uma comissão geral, espécie de audiência pública que ocorre no plenário da Câmara, ainda sem data definida para acontecer.

A Secretária de Relações do Trabalho da CUT, Maria das Graças Costa, apontou que a decisão é resultado da pressão da CUT, que enfrentou a truculência da segurança (cliquei aqui e aqui para ler) da Câmara para defender os interesses dos trabalhadores.

“O trabalho da nossa militância foi extraordinário e fez com que os deputados suspendessem a votação e ainda criássemos espaço para aprofundar esse debate. Durante todo o tempo discutimos em uma mesa quadripartite com a faca no pescoço e agora lutares que o projeto seja retirado da pauta para fazermos uma verdadeira negociação sem prazo de validade”, explicou.

A citada dirigente reforça que a mobilização da CUT nos estados permanecerá. “A orienteção é fortalecer e aumentar a articulação com debates nos estados para que os deputados votem contra esse projeto que retira direitos da classe trabalhadora”, ressaltou.

OUÇA A COLETIVA DE IMPRENSA EM QUE GRAÇA COSTA ABORDA A PROBLEMÁTICA QUE ENVOLVE A TERCEIRIZAÇÃO NO BRASIL clique aqui

Postagens mais visitadas deste blog

Janeiro Branco