Sete horas e dois minutos da manhã, de um dia qualquer. O telefone 3412 2111 toca. Do outro lado, uma servidora perseguida e ultrajada em sua dignidade de mulher e de trabalhadora. Do lado de cá, a funcionária do SINDSEP atende e pergunta em que pode ajudar. A servidora aflita quer conhecer os seus direitos e pergunta como fazer para se defender. A resposta dada a ela é a mesma que vem, assustadoramente se repetindo nestes tempos de perseguição por parte das Prefeituras, a saber: venha até o SINDSEP conversar pessoalmente com uma de nossas diretoras para que possamos orientá-la corretamente. Para a sua segurança, é importante conhecer todos os detalhes dos problemas enfrentados no local de trabalho. O servidor filiado tem direito à orientação jurídica da entidade e o Estatuto do Servidor que é uma conquista da Categoria de Municipais prevê caminhos válidos para se percorrer em busca de soluções.

Um dos maiores perigos para o Movimento Sindical é encarar a onda de ataques aos direitos como algo natural. Psicoadaptar-se a uma realidade dos desmantelos para com as nossas conquistas é o início de uma sucessiva caminhada de perdas e muitos danos. É ainda achar "normal" toda hora estar se defendendo dos patrões. Não. Definitivamente a nossa tarefa é a de manter os direitos respaldados pela Constituição e pela CLT e avançar tanto em nível de organização sindical como na ampliação das conquistas.

Nunca recebemos tantas visitas dos servidores e tantas ligações telefônicas dos mesmos. O pedido de ajuda vem de todos os municípios de nossa base de atuação. Segundo os servidores, “se não for o SINDSEP pra orientar a gente fica só, sofrendo no trabalho sem saber o que fazer. A gente não conhece nem o que diz o Estatuto do Servidor. Para saber dos direitos só procurando o SINDSEP.”

Os(as servidores(as) públicos(as) municipais de Quixadá, Ibaretama, Banabuiu, Choró e Ibicutinga tem se sentido amedrontados diante de tanto desrespeitos aos seus direitos, ferindo a sua dignidade de trabalhador(a), levando-os ao desespero.

A primeira impressão é a de estar num labirinto. Todavia, há quase 25 anos, o SINDSEP é sim a entidade pronta, preparada e totalmente acessível a todos os(as) servidores(as) públicos(as) municipais para a defesa intransigente e imediata dos conflitos oriundos de relações do trabalho desajustadas.

Nunca os estatutos dos servidores públicos municipais de nossa base foram tão procurados. São tempos difíceis para os trabalhadores em municípios onde a lógica neoliberal reacende suas chamas impiedosas, desajustando o Serviço Público, desassistindo a  população quando da negação de políticas públicas, deflagrando setas contra a moral e a dignidade do(a) trabalhador(a).

Felizmente, para todos os servidores que vivenciam ou não situação de precarização das condições de trabalho e/ou desrespeitos aos seus direitos conquistados, a bússola que os orienta com vistas ao retorno do equilíbrio daquilo que patrimônio da Classe Trabalhadora, continua sendo o SINDSEP: acessível, pronto, preparado, solidário e, permanentemente, aguerrido.


LEIA OUTROS EDITORIAIS:



Postagens mais visitadas deste blog

Janeiro Branco