EDITORIAL: o que Realmente inviabiliza a Política de Valorização Salarial dos(as) Trabalhadores(as)?






A CONFETAM/CUT lançou a Campanha Salarial 2014 em Brasília no final do ano passado e convocou os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil para reivindicações de uma pauta cujo grande debate se marca pelo combate a Terceirização. 

A FETAMCE endossando essa campanha em todo o Ceará também já deu o tom aguerrido e busca junto com todos os seus sindicatos filiados Ganhos Reais de Salário e o Reajuste do Piso do Magistério de 19%, como por exemplo. 

E agora chega a vez de cada sindicato empreender as rodadas de negociação. O SINDSEP de Quixadá e Região já fez sua tarefa de casa e pediu audiências com os prefeitos e prefeita dos municípios da base de atuação. 

Quando apresenta-se a pauta aos prefeitos com pontos como Concurso Público; Fim do Assédio Moral, Implantação de Planos de Carreira e Reajuste do Piso do Magistério o primeiro impacto, pasmem, é o de estranhamento por parte dos gestores. Parece que estamos falando “de coisas do outro mundo”. 

Em um segundo momento imediato vem a eterna “choradeira”: não tem dinheiro, não temos condições; vamos analisar... Todas essas respostas não são inocentes e nem despropositadas: revelam sim verdadeiros desajustes administrativos e financeiros das Prefeituras. 

O que temos assistido em todo o Brasil, no Ceará e, especificamente, nos municípios de nossa base é assustador: o nível de descontrole e de descompromisso para com o Serviço Público Municipal. 

O cenário nas administrações públicas possui elementos de “decoração” que são compartilhados por todos os prefeitos: CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA EXAGERADA; INFINDÁVEIS CARGOS COMISSIONADOS; PRECARIZAÇÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS; TERCEIRIZAÇÃO DE SERVIÇOS PÚBLICOS; SALÁRIOS ATRASADOS; CONDIÇÕES DE TRABALHO AGRAVADAS DIA A DIA; RETIRADAS DE DIREITOS; DESCUMPRIMENTOS DE AJUSTES DE CONDUTA NO MINISTÉRIO PÚBLICO; PERSEGUIÇÕES POLÍTICAS ESCANCARADAS E EMPOBRECIMENTO POLÍTICO-ESTRUTURAL. Isso sim é o que inviabiliza o Reajuste do Piso do Magistério; a Implantação dos Planos de Carreira e o Reajuste de todas as Categorias. 

O SINDSEP de Quixadá e Região acredita que se os prefeitos fizessem “o dever de casa” direito cada município estaria vivendo a plenitude do crescimento econômico e estrutural que o Brasil como nação vem conquistando desde o Governo Lula e reafirmando-se com intensidade no Governo Dilma.

Postagens mais visitadas deste blog

Janeiro Branco