MANIFESTO DO 1º DE MAIO EM QUIXADÁ É DESTAQUE NO DIÁRIO DO NORDESTE


Quixadá

Aproximadamente 500 manifestantes, na maioria trabalhadores rurais, participaram na manhã de 1º de Maio do manifesto da classe trabalhadora de Quixadá, pelas principais ruas e avenidas desta cidade do Sertão Central. Com o tema "Dia de luta, ou dia de luto?", o movimento, liderado pelo Sindicato dos Servidores Públicos, dos Comerciários e dos Trabalhadores Rurais e apoio de entidades estaduais e nacionais, como a Central Única dos Trabalhadores (CUT) e o Mova-se, o principal ponto de reivindicação foi a melhoria de serviço de saúde pública no Município.Para o presidente do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Quixadá (STTRQ), Marcelo de Sousa, embora a mancha venha sendo realizada todos os anos na última década, sempre pedindo melhorias, este ano está atípico, a maioria está preocupada com os rumos da atual administração. Além da saúde faltam projetos e assistência técnica para a classe trabalhadora do campo. Eles são responsáveis por boa parte da economia do Município. Merecem mais atenção. A forma encontrada foi a exibição de faixas. Alguns foram mais radicais e até maquilaram os rostos, braços e pernas com ferimentos.

A líder sindical dos servidores públicos de Quixadá, Neiva Esteves, considera o momento com delicado, não somente para os empregados públicos, mas toda a população. Na avaliação dela, a atual administração deveria pelo menos manter as políticas públicas implantadas pelas gestões anteriores. Ela esperava uma mobilização maior, todavia, além da possibilidade de chuva, muitos servidores preferiram não participar com receio de represálias. Segundo ela ressaltou, quem trabalha em algum órgão da Prefeitura e resolve se manifestar é punido.

Mesmo assim, os líderes sindicais locais, incluindo César Castro, presidente do Sindicato dos Comerciários, confirmaram a participação de vários seguidores na manifestação popular "Vem Pra Rua Quixadá", liderada pelo empresário Mailson Avelino, programada para o fim da tarde na cidade, às 16 horas, com uma carreata percorrendo as principais ruas e avenidas. O motivo do movimento, segundo os organizadores, também apartidário, era o mesmo: melhoramento do funcionamento do Hospital Municipal, pagamento dos servidores em dia e projetos de melhoramento de vida para a população.

Contrastando com os protestos, a Prefeitura de Quixadá organizou uma festa com bingo popular, para todos os trabalhadores, na principal praça da cidade, a José de Barros. Um enorme palco foi montado para sortear dezenas de prêmios, incluindo motocicletas. Era o que estava previsto para o último dia da programação da Semana do Trabalhador.

Na noite anterior os servidores do município e familiares haviam participado de outra festa, dedicada a eles, onde foram sorteados vários prêmios, como eletrodomésticos e também, equipamentos eletroeletrônicos e uma moto zero km. O evento foi realizado na AABB.

Postagens mais visitadas deste blog

Janeiro Branco

Graça Costa, do SINDSEP de Quixadá (CE), é eleita Secretária Nacional de Organização Sindical da CUT