Caminhada da Resistência reafirma posição de NENHUM DIREITO A MENOS





Mais uma das atividades da Greve Geral de Quixadá foi realizada na manhã desta quinta (26/04). A população está totalmente solidária com a greve das categorias que até o momento ainda não tem uma reposta formal satisfatória por parte da Administração Municipal.

A CUT Nacional se fez presente através da Secretária de Relações do Trabalho, Graça Costa, que tem em Quixadá, a base de atuação de sua militância sindical. Os grevistas reafirmam que não aceitam 2% de reajuste para os professores e muito menos não aceitam o reajuste zero para todas as outras categorias.

Logo após a caminhada pelas ruas da cidade, os grevistas finalizaram a atividade do dia na Câmara Municipal onde buscaram apoio dos vereadores em favor da defesa da Campanha Salarial 2018. Agora a tarde, as visitas nos locais de trabalho continuam no sentido de continuar congregando mais grevistas para esse movimento de mobilização.

Amanhã, a partir das 15h, as categorias voltam ao Centro Administrativo para acompanhar uma possível audiência que foi sinalizada pelo gestor. A pauta põe em relevo demandas urgentes e sérias: Reajuste do Piso do Magistério (6,81%); Reajuste do Piso dos ACE e ACS (10%); Lei 1.311 (33%); Retroativo dos Vigias e Fiscais; Avaliação de Desempenho dos Professores e Condições de Trabalho.

NEIVA ESTEVES (Presidenta do SINDSEP), foi mais uma vez taxativa: “A greve continua. O SINDSEP está aberto à negociação até que a Prefeitura quebre o seu silêncio e atenda ao que se reivindica desde janeiro desse ano. NENHUM DIREITO A MENOS não é frase de efeito, é UMA POSIÇÃO DE QUEM TEM CONSCIÊNCIA DE CLASSE”, finaliza a sindicalista.



Postagens mais visitadas deste blog

Janeiro Branco