Audiência Pública em Ibaretama: a gestão não apareceu mas os servidores lotaram a Câmara Municipal na defesa de seus Direitos



A jornada de luta, muita luta, dos servidores e servidoras municipais de Ibaretama continua. Entra gestão e sai gestão e os problemas continuam e são sempre do mesmo nível: total desrspeito para com as categorias. Apenas o SINDSEP de Quixadá e Região continua firme na representação dos servidores. Essa relação com o SINDSEP que já chega a 29 anos. A confiança dos servidores de Ibaretama só cresce pois são quase 100% filiados. 


Essa trajetória de lutas juntamente com o SINDSEP inclui sempre a busca pelo diálogo com as gestões, procurando resolver da melhor maneira os problemas que se apresentam. Fazemos paralisações, caminhadas nas ruas de Ibaretama, fazemos greves e quando se esgotam as negociações e os problemas não são resolvidos, entramos com ações judiciais porque de forma nenhuma o servidor de Ibaretama pode sair prejudicado. Nenhum Direito a Menos.




Importante lembrar que o SINDSEP apresentou no início do ano a pauta da Campanha Salarial 2018 onde há reivindicações para todas as categorias, desde o Auxiliar de Serviço até o Médico, contemplando todos cargos da Educação, Administração e Saúde. A gestão vem protelando a discussão da pauta mas não abrimos mão da defesa de todos os pontos porque são anseios de todas as categorias.

Solicitamos à Câmara Municipal que realizasse uma Audiência Pública para discutirmos a pauta que está sendo protelada sem solução efetiva. Convidamos a gestão, desde o prefeito até os secretários municipais responsáveis pelas pastas envolvidas na demanda das categorias. Ninguém da gestão apareceu. Perderam a oportunidade de um diálogo com o SINDSEP, com os vereadores presentes e em sua grande maioria e, principalmente, com os servidores que lotaram a casa legislativa.

Para contribuir foi convidada a Especialista em Educação, Aila Holanda, para falar sobre o Projeto do Sistema Municipal de Educação. Na tribuna, vários servidores fizeram uso da palavra expondo suas preocupações com o contínuo desrespeito aos seus direitos conquistados.  





Ao final da Audiência Pública, Neiva Esteves (Presidenta) e Luciene Oliveira (Vice-Presidenta) ambas do SINDSEP, propuseram juntamente com os servidores presentes os seguintes encaminhamentos:  projeto de indicação para data base de pagamento até o dia 10 de cada mês; revisar o projeto de lei do Conselho Municipal de Educação; provocar o gestor municipal a reduzir o número de cargos comissionados; regulamentar as ampliações dos servidores que já estão lotados como contratos, seguindo a lei da ampliação; se for colocada falta nos servidores da Educação, solicitar que o gestor afaste a gestora por abuso de poder e solicitar que a gestão lote as supervisoras na sede e que disponha o transporte para deslocamento para desenvolvimento do trabalho.

Todos os encaminhamentos foram aprovados pelos servidores presentes na Audiência Pública. Agora, é vigiar pra que se cumpra cada uma dessas decisões.




Postagens mais visitadas deste blog

Janeiro Branco