SINDSEP de Quixadá reúne lideranças para comemorar DIA DA MULHER QUIXADAENSE




As mulheres de Quixadá têm tradição na participação e lutas da cidade e do mundo.

Esta data, 17 de novembro, é o aniversário da escritora Rachel de Queiroz. Uma das principais representantes do Movimento Literário de 30 onde o Modernismo Brasileiro atingiu seu ápice na Sociedade Brasileira. Daí vem o seu caráter regionalista.


Por isso, temos a referência de que seu primeiro romance O QUINZE, escrito aos 20 anos de idade, seja a sua marca digital de grande IMORTAL que és.

Hoje ela faria 104 anos. Para homenageá-la, a Vereadora Edi Leal (PT-Quixadá) apresentou projeto de lei instituindo na data de nascimento de Rachel de Queiroz O DIA MUNICIPAL DA MULHER QUIXADAENSE.

Neste dia, o SINDSEP DE QUIXADÁ E REGIÃO reafirma o espírito de luta das mulheres que assim como Rachel no seu tempo, quebrou paradigmas ao entrar para a Academia Brasileira de Letras onde a presença feminina de forma inédita passou a ser uma voz diferente entre muitos Literatos.

Segundo Graça Costa (Secretária da Mulher Trabalhadora do SINDSEP)

"as mulheres quixadaenses desafiam o seu tempo e a conjuntura machista historicamente imposta a elas, e inauguraram também a quebra de muitos paradigmas permitindo entre muitas conquistas: Primeira Lei da Equidade de Gênero e Remuneração da América Latina; Comitê de Equidade de Gênero e Remuneração; Centro de Referência da Mulher e Coordenadoria Municipal de Mulheres."

Sheila Gonçalves (Secretária da Mulher Trabalhadora da FETAMCE), esteve presente no evento de mulheres realizado hoje no SINDSEP e citou que a mulher quixadaense tem muitas conquistas às custas de muita luta e que esse rol de conquistas é na verdade um processo de superação: 

"como fruto dessa sucessão de quebra de barreiras, o reconhecimento do Governo Federal através do Prêmio Pró-Equidade de Gênero, que Quixadá é um município estratégico para a promoção da cidadania da mulher, tendo em vista as muitas experiências locais com repercussão internacional. Hoje, a luta se dá para manter todas essas estruturas necessitando que a Administração Municipal entenda esse legado recente das mulheres de Quixadá. Legado esse que está em um estágio de muitas fragilidades."








Postagens mais visitadas deste blog

Janeiro Branco